Bem vindo!

Tu que és um andarilho virtual na constante busca pelo conhecimento e diversão, celebre a vida conosco! Junte-se à nossa lareira, venha beber uma taça de vinho ou esfriar-se em uma grande caneca de cerveja, faça novos amigos ou solidifique velhas amizades.

"Sem comer e sem beber ninguém se cobre de glória" (provérbio viking).

terça-feira, 27 de março de 2012

O Circo no Brasil

O Circo (Aécio)
Não existe algo tão lúdico e mágico que a fantasia infantil de uma vida errante no circo. 

A gigante tenda listrada em cores distintas; o cheiro de palha misturado com maçã do amor e pipoca salgada; e a pitoresca música entoada pelo rufar dos tambores, anunciam que o picadeiro aguarda seu público, com fabulosos espetáculos que tanto nos fazem sonhar.  

Segundo a história conta, o circo apareceu no Egito Antigo com as primeiras exposições de animais exóticos capturados nas incursões militares em terras estrangeiras. Aprimorou-se no bulício do Império Romano, tornando-se itinerante nas caravanas ciganas pela Europa.

The Circus Horse (Marc Chagall)
No Brasil, o surgimento do primeiro circo deu-se apenas em 1830, cuja administração ficou por conta da família Bragassi. Posteriormente outras famílias montariam novas companhias circenses que iriam percorrer nosso País afora.

Em 1874, no Circo Elias de Castro apresentava-se o primeiro palhaço brasileiro, José Manoel Ferreira da Silva, conhecido como Polydoro.

E por falar nesse personagem de cara pintada e roupa engraçada, não poderia deixar de fora o mais famoso, o palhaço Arrelia. Waldemar Seyssel (1905-2005) nasceu no Paraná, era advogado de formação e com carreira de malabarista iniciada no Circo Casali. Em 1922 a profissão como palhaço se concretizaria e a partir de 1953 assumiria por 20 anos o programa televisivo “Cirquinho do Arrelia”.

Em 10 de dezembro comemora-se o Dia do Palhaço
De igual modo, outro palhaço de grande renome nacional, pioneiro na televisão (1950), foi o fluminense George Savalla Gomes, o Carequinha, que curiosamente nasceu em pleno picadeiro, já que sua mãe, uma trapezista, sentiu o parto no meio da apresentação. Muitos devem se lembrar da celebre brincadeira cantarolada por ele: “Hoje tem marmelada? Tem sim, senhor! Hoje tem goiabada? Tem sim, senhor! E o palhaço, o que é? É ladrão de mulher!

quinta-feira, 22 de março de 2012

Bloody Mary

Em um passado esquecido no tempo, a Bloody Mary (Maria Sangrenta) que conhecemos na atualidade era chamada de Bucket of Blood (Balde de Sangue) e Red Snapper (uma espécie de peixe avermelhado).

O nome que se estabeleceu até hoje traz a lembrança de Mary Tudor (Mary I da Inglaterra), por sua guerra sangrenta contra os protestantes.

Apenas em 1933 que a receita do drinque migrou do Velho Mundo para o Novo Mundo, trazida de Paris para Nova Iorque, tornando-se popular como uma cura para a ressaca. Nos filmes de terror a Bloody Mary figurou como a bebida alternativa dos vampiros e outros sugadores de sangue.


Rendimento: 04 pessoas

Ingredientes
  • ¾ xícara (chá) de vodca (180 ml) ou 01 xícara (chá) de vodca (se preferir mais forte)
  • 02 xícaras (chá) de suco de tomate frio (480 ml)
  • ½ colher (chá) de molho inglês (Worcestershire sauce)
  • 06 gotas de molho de pimenta Tabasco
  • 01 colher (sopa) de sumo de limão
  • 01 pitada de sal
  • 01 pitada de pimenta-do-reino moída na hora
  • ½ limão fatiado
  • 04 ramos de salsão com o comprimento um pouco maior que o copo
  • Pedras de gelo a gosto

Modo de Preparo
  1. Em uma coqueteleira ou jarra, misture a vodca, o suco de tomate, o molho inglês, o molho de pimenta, o sumo de limão, o sal e a pimenta-do-reino.
  2. Dentro dos copos, disponha as fatias de limão, as pedras de gelo e os ramos de salsão. Encha cada copo com a mistura da coqueteleira e se quiser, finalize com um pouco mais de pimenta-do-reino.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Playlist: Contemplação

Imagine-se no alto de uma montanha ou quem sabe vislumbrando o mar sob um penhasco, ao fundo o barulho da natureza com um cenário bucólico que lhe sugestiona o tema musical para toda essa contemplação. Curta esta playlist contendo 20 músicas que fazem viajar, mexendo com nosso estado espiritual e emocional. Sucessos para ouvir naquele momento de reflexão, quando o vento sopra a nossa face nos remetendo ao passado e ao futuro.

20 MÚSICAS DE CONTEMPLAÇÃO (PLAYLIST)
1. Duran Duran - Save a Prayer
2. A-ha - Hunting High and Low
3. The Alan Parson’s Project - Time
4. Kansas - Dust In The Wind
5. Michael Jackson - Human Nature
6. R.E.M. - Drive
7. Simple Minds - Mandela Day
8. Steve Vai - For The Love Of God
9. Depeche Mode -Enjoy The Silence
10.Lighthouse Family - Ain’t No Sunshine
11.Led Zeppelin - Stairway To Heaven
12.Peter Gabriel - Mercy Street
13.Pink Floyd - Comfortably Numb
14.Queen - Radio Ga Ga
15.Santana feat. India.Arie & Yo-Yo Ma - While My Guitar Gently Weeps [Beatles Cover]
16.The Doors - Riders On The Storm
17.Placebo - Running Up That Hill [Kate Bush Cover]
18.Delerium - Silence
19.Goo Goo Dolls - Iris
20.Paul van Dyk - The Otherside

sexta-feira, 16 de março de 2012

A Origem do Sistema Monetário

Desde que a moeda e a cédula de dinheiro foram concebidas pelo homem, sentimentos como avareza, cobiça, ganância e inveja, tornaram-se ainda mais latentes na história humana, atributos que serviram de indumentária para o capitalismo moderno.

Basta lembrar do comportamento de um famoso personagem da Disney chamado Tio Patinhas, para logo o associarmos com a degradação humana ante o fascínio pelo dinheiro. A história nos mostra que Jesus Cristo fora traído por um mundano punhado de moedas de prata, que piratas abordavam as naus em busca das famigeradas e cobiçadas pilhagens, enquanto que, por séculos, banqueiros e políticos enriqueceram através do dinheiro alheio. Mas afinal, como tudo isso começou ou melhor dizendo, quando foi que nos perdemos para Mamon?

Cobiça: Mario Bros literalmente entra pelo cano por algumas moedas
Nos primórdios da civilização o escambo era a única “moeda corrente” no mundo, mas quando os homens passaram a viver em sociedade, a troca de mercadorias deu lugar para rudimentares métodos de tradução monetária, dentre esses o sal, o açúcar, o algodão, o fumo, as conchas marinhas, os pedaços de bambu, os tijolos e até os dentes de cachorro.

Na Roma Antiga, o sal tinha considerável importância econômica, tanto que os soldados eram pagos com a referida iguaria, que por eles denominava-se salarium, daí a origem da palavra salário que usamos até hoje. A primeira cunhagem de moeda que se tem documentado aconteceu há 2 mil anos, num pequeno país da Ásia Menor chamado Lídia. Com a ausência da Internet banda larga, a notícia se espalhou vagarosamente, então, ao longo de séculos, outros países copiaram e aperfeiçoaram o sistema.

Pirâmide com olho: Obra das sociedades secretas ou satanismo?
No século VII a.C., a ilha grega de Egina tornou-se vanguardista na criação da primeira moeda de prata de valor e peso definidos, já que antes era tudo muito grosseiro e desmedido. Já o primeiro homem a ter sua efígie (rosto) gravada em uma moda, foi Alexandre, o Grande (336 e 326 a.C.), no ano 330 a.C. Enquanto isso, a China dava os primeiros passos rumo a primeira cédula de dinheiro.

Os desenhos impressos nas faces das moedas em geral representavam a autoridade governamental, mas também podiam levar signos iconográficos de uma cultura, tais como as moedas gaulesas, com árvores, cavalos e porcos

No Brasil, as moedas surgiram no reinado de Dom Pedro II como cópia do sistema monetário de Portugal: ouro (dobrão), prata (patacas) e bronze (vintém). E por falar nisso, tivemos tantas moedas diferentes que muitos nem se lembram mais, contudo, para finalizar esta "econômica" postagem, eis os nomes de cada uma com suas respectivas datas de circulação: Real (até 1942), Cruzeiro (1942-1967), Cruzeiro Novo (1967-1970), Cruzeiro (1970-1986), Cruzado (1986-1989), Cruzado Novo (1989-1990), Cruzeiro (1990-1993), Cruzeiro Real (1993-1994) e o Real (1994 até hoje). Para quem não se recorda, o Plano Cruzado do Sr. José Sarney foi um dos piores momentos vivenciados pela sociedade brasileira, graças a uma inflação estratosférica aliada às gigantescas despesas na máquina pública.

quarta-feira, 14 de março de 2012

A Parábola do Rock

Obra de Frank Frazetta
Para entender as diferentes vertentes do rock'n'roll, vamos nos transportar para uma situação fantasiosa e vislumbrar os respectivos desfechos na abordagem de cada estilo musical. A historia começa assim... "No alto do castelo, há uma linda princesa carente aprisionada e guardada por um terrível e imenso dragão..."


HEAVY METAL
O protagonista chega no castelo numa Harley Davidson, mata o dragão, enche a cara de cerveja com a princesa e depois transa com ela.

METAL MELÓDICO

O protagonista chega no castelo num cavalo alado branco, escapa do dragão, salva a princesa, fogem para longe e fazem amor.

DEATH METAL

O protagonista chega, mata o dragão, transa com a princesa, mata a princesa e vai embora.

BLACK METAL
Chega de madrugada, dentro da neblina e, possuí­do pelo demo, mata o dragão e o empala em frente ao castelo. Sodomiza a princesa, corta-a com uma faca e bebe o seu sangue em um ritual até matá-la. Depois descobre que ela não era mais virgem e a empala junto com o dragão.

WHITE METAL
Chega no castelo, exorciza o dragão, converte a princesa e usa o castelo para sediar mais uma "Igreja Universal do Reino de Deus".

ROCK'N'ROLL CLÁSSICO

Chega de moto fumando um baseado e oferece para o dragão, que logo fica seu amigo. Depois acampa com a princesa numa parte mais afastada do jardim e depois de muito sexo (com a participação do dragão, é claro!), drogas e rock 'n'roll, tem uma overdose de LSD e morre sufocado no próprio vômito.

PUNK ROCK
Joga uma pedra no dragão e depois foge. Pixa o muro do castelo com um "A" de anarquia. Faz um moicano na princesa e depois abre uma barraquinha de fanzines no saguão do castelo.

PROGRESSIVO
Chega, toca um solo virtuoso de guitarra de 26 minutos. O dragão se mata de tanto tédio. Chega até a princesa e toca outro solo que explora todas as técnicas de atonalismo em compassos ternários compostos aprendidas no último ano de conservatório. A princesa foge e vai procurar o protagonista Heavy Metal.

HARD ROCK
Chega em um conversí­vel vermelho, com duas loiras peitudas e tomando Jack Daniel's. Mata o dragão com uma faca e faz uma orgia com a princesa e as loiras.

GLAM ROCK (tipo Bon Jovi nos anos 80)
Chega no castelo. O dragão ri­ tanto quando o vê que o deixa passar. Ele entra no castelo, rouba o laquê e o batom da princesa. Depois a convence de pintar o castelo de rosa e a fazer luzes nos cabelos.

terça-feira, 13 de março de 2012

O Desabafo de Narciso

Apolo e as Ninfas de François Girardon (1666-73)

O DESABAFO DE NARCISO 
(poema escrito por GK Lugli)

Sempre quis ser o centro das atenções,
Tornar-me Apolo diante das multidões.
Ser viril e másculo mesmo que um tanto anabolizado,
Tendo plena convicção que sou “O Bom” sem ficar envergonhado.

 
Faço cara de entendido quando o assunto eu não domino.
Fico inflado como balão desde que não haja depreciação.

Quando olhares são perdidos, logo os capto como alimento do meu intimo.
 
Há muito tempo que o espelho me dizia,
Que este homem sem talento,
era pequeno demais e nem sequer sabia.
Um frívolo de essência,
maquiado pelo peculiar egocentrismo da adolescência.

 
Quero sempre ter autoria até no que não faço, fazendo-me de herói para aqueles que enxergo como fracos.
Benevolência em troca de afagos,
distante do desprezo que tanto tenho medo.

Daqueles que estão em pé de igualdade, me afasto,

Ocultando minha jactância e minha insegurança.

Sou volúvel por elogios, alternando rodas em busca de novos amigos.
 
Há muito tempo que o espelho me dizia,
Que este homem sem talento,
era pequeno demais e nem sequer sabia.
Um frívolo de essência,
maquiado pelo peculiar egocentrismo da adolescência.

segunda-feira, 12 de março de 2012

The Alan Parsons Project: Don't Answer Me

O single "Don't Answer Me" comercialmente representa a principal faixa do álbum Ammonia Avenue (1984) e o último grande sucesso da renomada banda britânica de rock progressivo.

Claro que o poder criativo do ex-engenheiro de som da banda Pink Floyd já esteve melhor na década de 1970 e bem no inicio dos anos 80, contudo, isto é Alan Parson, e junto com o talento de Eric Woolfson, independente do ilustre passado, merece nosso respeito.

O videoclipe é outro elemento interessante da música, já que foi inspirado nos antigos quadrinhos da Marvel Comics ilustrados pelo saudoso Stan Lee.

video

Don't Answer Me (Alan Parson/ Eric Woolfson)

If you believe in the power of magic
I can change your mind
And if you need to believe in someone
Turn and look behind
When we were living in a dream world
Clouds got in the way
We gave it up in a moment of madness
And threw it all away

Don't answer me, don't break the silence
Don't let me win
Don't anwer me, stay on your island
Don't let me in

Run away and hide from everyone
Can you change the things we've said and done?

If you believe in the power of magic
it's all a fantasy
So if you need to believe in someone
Just pretend it's me
It ain't enough that we meet as strangers
I can't set you free
So will you turn your back forever on what you mean to me?

Don't answer me, don't break the silence
Don't let me win
Don't answer me, stay on you island
Don't let me in

Run away and hide from everyone
Can you change the things we've said and done?

Don't answer me , don't break the silence
Don't let me win
Don't answer me, stay on your island
Don't let me in

Run away and hide from everyone...

Don't answer me , don't break the silence
Don't let me win
Don't answer me, stay on your island
Don't let me in

Can you change the things we've said and done?

Don't answer me , don't break the silence
Don't let me win
Don't answer me, stay on your island
Don't let me in...

sábado, 10 de março de 2012

Playlist: City Lights

Imagine-se em um automóvel, numa cosmopolita metrópole vespertina, guiando sem destino, apenas pelo prazer de sentir o ar fresco da madrugada tocar o seu rosto, vislumbrando as luzes da cidade que riscam a escuridão como lampejos. Ligue o som do carro e deixe as músicas desta eclética playlist criar o fundo sonoro para sua enigmática noite citadina.

20 MÚSICAS DE CITY LIGHTS (PLAYLIST)
1. Depeche Mode - Dream On [Morel's Pink Noise Radio Edit]
2. Faithless - Insomnia
3. Snoop Dogg feat. The Doors - Riders on the Storm [Fredwreck Remix]
4. Sunscreem - Love U More
5. Billions Dollars Dogs Vicenzo Callea - Right In The Night [Fast DJ Club Mix]
6. Jay Dee - Plastic Dreams
7. Paul van Dyk feat.Wayne Jackson - The Other Side [Deep Dish Remix]
8. Nona Gaye - Inner City Blues [Make Me Wanna Holler]
9. Daft Punk - One More Time
10. Glenn Frey - You Belong To The City
11. Lighthouse Family - Loving Every Minute
12. Sade - Kiss Of Life
13. Tarkan - Bu Gece [Kir Zincirlerini]
14. Sarah McLachlan - Sweet Surrender [Dj Tiesto Remix]
15. Tears For Fears - Laid So Low [Tears Roll Down]
16. Faith No More - Evidence
17. Jacob Dylan & The Wallflowers - Heroes
18. Scorpions - Big City Nights
19. U2 - Where the Streets Have No Name
20. Modjo - Lady [Hear Me Tonight]

quinta-feira, 8 de março de 2012

10 Super Hits das Pistas de Dança (1990-2010)

Como a grande maioria já sabe nesta semana se comemora o Dia Internacional da Mulher, e conhecendo um pouco da preferência feminina por baladas dançantes, selecionei alguns sucessos que estremeceram as pistas de dança entre 1990 e 2010. O direito a diversão e a individualidade de expressão também são prerrogativas desta respeitável conquista do gênero, e graças a isto, as mulheres podem exercer sem preconceito, a liberdade de arrasar nas pistas de boates e clubes noturnos pelo mundo. Relembre aqui os grandes hits da house music, do eurodance e da electronic music nas últimas duas décadas.

SPILLER FEAT. SOPHIE ELLIS-BEXTOR - GROOVEJET [IF THIS AIN'T LOVE]
video

KOSHEEN - HIDE YOU
video

JAYDEE - PLASTIC DREAMS
video

LAYO & BUSHWACKA - LOVE STORY [TIM DELUXE'S FINALLY CLUB MIX]
video

FRAGMA - TOCAS MIRACLE
video

GALA - COME INTO MY LIFE
video

GET FAR - SHINING STAR
video

EVERYTHING BUT THE GIRL - MISSING
video

PAUL VAN DYK FEAT. WAYNE JACKSON - THE OTHER SIDE
video

ATB FEAT. MISS JANE - IT'S A FINE DAY
video

quarta-feira, 7 de março de 2012

Ilusão ou Festinha da Perdição?

terça-feira, 6 de março de 2012

Buffalo Wings

Muitos já devem conhecer este delicioso petisco novaiorquino presente em inúmeros restaurantes de temática americana, como o T.G.I. Fridays e o Hooters. Para quem não conhece ou não tem como provar em um estabelecimento próximo de casa, esta é sua chance de reproduzí-lo na sua cozinha. Pepsi ou Coca-Cola gelada são ótimos acompanhamentos, mas é lógico que uma cervejinha estupidamente gelada caí muito bem.

Rendimento: 04-06 pessoas

Ingredientes da Buffalo Wings
  • 1 kg de asinhas e coxinhas de frango (as mesmas utilizadas para o frango à passarinho)
  • Molho de pimenta vermelha a gosto (similar ao Tabasco)
  • 100 g de manteiga sem sal, derretida
  • Sal a gosto
  • Óleo vegetal (suficiente para fritar)
Ingredientes do Molho Bluecheese 
  • 100 g de queijo gorgonzola picado
  • 01 dente de alho
  • 100 ml de creme de leite fresco (ou mais para afinar a consistência)
  • 01 colher (sopa) de maionese
  • Sal a gosto

Modo de Preparo

Buffalo Wings

1. Lave os frangos, seque-os e tempere com sal. Aqueça o óleo da fritadeira e frite o frango até dourar.

2. Misture a manteiga derretida e o molho de pimenta (cuidado para não colocar em demasia para evitar a ardência excessiva). Pincele o frango frito com essa mistura.

Molho Bluecheese


3. Prepare o molho bluecheese, batendo no liquidificador o queijo gorgonzola, o alho e o creme de leite. Agregue a maionese, tempere com sal e adicione mais creme de leite fresco se o molho ficar muito espesso. Para deixar o prato bem tradional, decore o molho com alguns talinhos de salsão e bom apetite!

segunda-feira, 5 de março de 2012

A Origem do Hambúrguer


Veganos à parte, é difícil encontrar alguém que não goste desses pequenos bifes redondos feitos de carne moída (geralmente bovina), com cerca de 1 cm de altura, temperados com sal, pimenta e algumas vezes com ervas aromáticas, alho e cebola desidratada. É tradicionalmente utilizado em sanduíches, mas também apreciado no prato, acompanhado de bacon, queijo, ovos, batatas fritas e salada.

Poucos sabem que sua origem remete ao conquistador Genghis Khan (1167-1227), o grande imperador do povo mongol. Informações históricas descrevem que o hambúrguer surgiu pela simples necessidade de permanência dos cavaleiros mongóis em suas montarias. As intensas guerras que perduravam por anos, resultaram numa forma de alimentação rápida, a fim de evitar acampamentos desnecessários no calor da batalha. A melhor alternativa foi colocar pedaços de carne sob as selas, permitindo que mesmo em cavalgada, os guerreiros pudessem se alimentar. Em 1238, com a invasão mongol a Moscou liderada pelo neto do famoso conquistador, Khubilai Khan (1215-1294), os russos descobrem a rudimentar receita, e a concede um formato peculiar, nomeando-a de "Steak Tartare" (Bife dos Tártaros). Todavia, foi nos arredores de Hamburgo na Alemanha do século XVIII, através dos marinheiros nativos que observaram a técnica de temperar carne bovina crua finamente picada, das tribos nômades da Europa Oriental e Ásia Ocidental, que a receita se aproximou do que conhecemos hoje.

O continente americano, especificamente os Estados Unidos vem conhecer a dita receita apenas no século XIX, com a chegada dos imigrantes alemães, que a renomearam de "Hamburg Steak" (Bife à moda Hamburguesa). Seu uso começou a ser difundido na última década de XIX, quando Louis Lassen, um norte-americano dono de uma lanchonete em Connecticut, passou a servi-lo entre duas fatias de pão, o que posteriormente resultou numa alternativa ao hot-dog durante os jogos de baseball nos EUA, sendo logo abraçado pelas grandes redes de fast food.

A introdução do hambúrguer no Brasil deve-se ao campeão americano de tênis, Robert Falkenburg, que abriu em 1952, em Copacabana, Rio de Janeiro, a primeira lanchonete nos padrões americanos de fast food, a BOB's. A novidade passou a fazer parte da crônica social do Rio e do Brasil, sendo frequentada por celebridades da época, como o compositor Villa Lobos, o músico de jazz Booker Pittman, entre outros.

É indiscutível que o hambúrguer se tornou o ícone alimentício das metrópoles, figurando em um clássico dos videogames, o Burgertime da empresa Data East, que fez fama nos anos 80 através de um antigo console brasileiro chamado Intellivision (comercializado pela Sharp), cuja inspiração teve origem numa saudosa máquina arcade da Bally Midway.

sábado, 3 de março de 2012

A Moda dos Anos 80 no Brasil

No Brasil, a moda da década de 1980 foi travestida por tendências inspiradas nos movimentos New Wave, Glam Rock, New Romantic, Breakdance, e por uma singularidade que tínhamos de sobra, o estilo praiano de ser.

Há também, três outros fatores que contribuiram enormemente para os ditames da moda brasileira, que são: as películas hollywoodianas, as revistas jovens e as novelas da época (em grande parte da Rede Globo).

Nem precisa de muito esforço para relembrar, basta mencionarmos alguns nomes e logo faremos a conexão com as respectivas influências: Flashdance, Clube dos Cinco (The Breakfast Club), A Garota de Rosa Choque (Pretty in Pink), Manequim (Mannequin), Revista Bizz, Revista Capricho, Revista Playboy,Ti-ti-ti (folhetim), Top Gun, Fama, Armação Ilimitada (seriado), etc.

Nas metrópoles, era comum se deparar com pessoas trajando camisetas de surfwear (modelo world t-shirt), por dentro de calças baggy ou semi-baggy (jeans e coloridas), com acessórios que poderiam variar dos cintos trançados aos suspensórios (para os mais moderninhos), e nos pés, mocassins ou algum tênis de cano alto feito em lona.

Neste "look" pitoresco, os rapazes ainda ousavam usar carteiras emborrachadas no bolso de trás da calça, das marcas Company, Hawaiian Dreams (HD) e Ocean Pacific (OP), e se não bastasse, recheavam-nas com bastante papel para parecerem gordas, mas que no fim, eram ausentes de dinheiro, o que dizer de "um barão".

Para os esportistas, um enorme Casio G-Shock no pulso causava frisson, enquanto os endinheirados exibiam dois modelos com joguinhos: Pirâmide e Fórmula Um (isto era um marco da tecnologia, já que os jogos eletrônicos eram quase que uma exclusividade de fliperamas e videogames como Atari, IntellivisionOdyssey e o saudoso Game & Watch da Nintendo). Já os estudiosos, adoravam o Relógio-calculadora da Casio, "uma mão na roda" nas provas de matemática, contudo, o difícil era apertar sem errar as minúsculas teclas precursoras do Smartphone. Mas relógios pretos não agradavam a todos, daí o surgimento de um que prometia combinar a cor com a roupa que você estava usando, o Champion troca pulseiras.

E voltando a falar de calçados, quem vivenciou a época deve se lembrar do feioso mocassim da London Fog (um sapato de camurça com cadarço de couro), do caríssimo Walabee Canadian Style da SideWalk, do robusto Commander, e do aclamado Dockside, que se dividia entre as marcas Samello e Starsax. Os aficionados por tênis sonhavam que um dia teriam um tradicional New Balance cinza ou quem sabe algum modelo da cobiçada marca Reebok, todavia, quem não tinha grana, se contentava com o repulsivo Le Cheval (o tênis do... legal).

Apesar da grande diversidade em calçados, a moda dos "pés oitentistas" não estaria completa sem mencionar o popular modelo  Iate (ou Yatch), que, por sinal, extraia o lado artístico das pessoas. Jovens compravam o famoso modelo claro da Rainha Iate para pintá-lo com temas que iam da flâmula grand-prix aos elementos de pichação (pena que o tênis sempre furava no dedão).

E na cabeça das mulheres, o chanel de bico e o corte em "V" para cabelos compridos, faziam sucesso entre as brasileiras, mas há aquelas que ainda se arriscavam no medonho permanente e no mullet, um emblemático corte masculino que posteriormente virou sinônimo de brega.

Sinteticamente, tudo era muito colorido e geométrico, algumas vezes com uma pitada de exagero, tal qual as  famigeradas ombreiras e as golas levantadas de camisas e jaquetas. Bom, não quero deixar essa postagem morosa, sendo assim, farei uma pequena listagem contendo outros itens especiais da época. Se vocês gostaram do momento saudosista, prometo fazer uma segunda matéria explorando novos aspectos do tema.

Para Eles:
  • Tênis Redley
  • Tênis M 2000
  • Tênis Converse ou All Star
  • Tênis Montreal
  • Tênis Nike Air
  • Camisa Polo da Pool
  • Camiseta Rato de Praia
  • Camiseta da OP
  • Camiseta da Lighting Bolt
  • Regata da Alternativa (adquirida no Magazine Mesbla)
  • Regata da Sea Club
  • Camisa da Cristal Grafitti
  • Calça Cargo da OP (em cores cítricas)
  • Calça Jeans da 775
  • Calça e Camisa Jeans Ustop
  • Calça Jeans Buffalo
  • Calça Jeans da Wrangler
  • Calça Jeans Levi's 505
  • Calça com Velcro (em cores berrantes)
  • Macacão Jeans da Levi's
  • Meias Lupo
  • Bermuda Hang Loose
  • Bermuda da Sundek
  • Bonés Importados de Times de Basquete, Hoquéi e Baseball
  • Perfume Styletto
  • New Wave Wet Gel
  • Walkman AM/FM Amarelo
  • Chaveiro de Pé-de-Pato da K&K
  • Brinquinho de Argola com Pingente em Forma de Cruz
  • Óculos de Sol Ray-Ban (principalmente o modelo RB3025)
  • Blusa de Moleton da Town & Country
  • Jaqueta Top Gun (em couro marrom e com gola de lã de carneiro)
  • Colar com Placas de Identificação Militar
Para Elas:
  • New Wave Glitter Gel
  • Xuquinha da Pakalolo
  • Pulserinhas de Linha
  • Alpargatas com Solado de Corda
  • Tênis Motoca
  • Tênis Pony
  • Tênis All Star (cano alto)
  • Sapatinho Indian da Dockside
  • Moda Safari do Mappin
  • Agasalho da Pier
  • Blusa de Manga Morcego
  • Biquíni Asa-Delta
  • Biquíni Fio-Dental
  • Carteira da Company
  • Calça Fiorucci Desbotada
  • Calça Jeans da Staroup Delavê
  • Calça Jeans da Versatti (rasgada em casa)
  • Calça e Camisa Jeans da Wrangler
  • Calça Baggy Phillipe Martin
  • Calça Semi-Baggy da Delhi
  • Calça Crochá
  • Calça Fuseau
  • Polainas de Lã
  • Jardineira Semi-Baggy da Levi's
  • Saia Balonê
  • Mochila-Saco da Print Rip
  • Mochila Cantão 4
  • Bolsa da Santa Marinella
  • Melissa
  • Legging
  • Meia Soquete de Lurex
  • Meias Lupo Coloridas ou Estampadas
  • Faixas na Testa
  • Baton 24 Horas
  • Baton Boka Loka
  • Maquiagem da Cotygirl
  • Perfumaria e Cosméticos da Helena Rubinstein
  • Cosméticos da Max Factor
  • Desodorante Impulse
  • Perfume Zíngara da Boticário
  • Perfume Acqua Fresca da Boticário
  • Óculos de Sol da Fiorucci
  • Brincos e Pulseiras Geométricas
  • Chinelo Samoa
  • Roupas da Benetton
  • Camisetas (com manga e gola cortadas)
  • Colar de Conchinhas

sexta-feira, 2 de março de 2012

Nona Regra do Clube da Luta: Nada de Voz Fina

quinta-feira, 1 de março de 2012

Filosofia de Pára-Choque

Você ficará surpreso em saber que as famigeradas frases dos pára-choques de caminhões, que ganham as estradas por este belo país, surgiu por intermédio de nossos vizinhos hermanos.

Segundo dados históricos, a mania vem de uma prática argentina inspirada no filateado, uma técnica de desenhos estilizados que ornamentavam as carroças no final do século 19. Com o passar dos anos a arte ganhou a parceria das criativas frases que conhecemos atualmente, que por fim migraram aos pára-choques de caminhões e ônibus em grande parte da América Latina.

No Brasil, a tradição iniciou-se nos anos 50, atingindo seu auge na década de 1980, mas infelizmente a irreverência cultural está perdendo campo para o aumento das frotas e por clientes que não vinculam seus produtos com caminhões contendo letreiros pouco ortodoxos. 

Vejamos agora 30 frases pitorescas que ainda circulam pelas estradas brasileiras (garanto que o frete não estaria completo sem elas):

01. “NO BARALHO DA VIDA SÓ ENCONTREI UMA DAMA

02. “80ÇÃO, 20VER. 100 VOCÊ NÃO SEI VIVER!

03. "AINDA SOU CRIANÇA, SÓ TROQUEI O BRINQUEDO"

04. "VOU REZAR 1/3 PARA ARRANJAR 1/2 DE TE LEVAR PARA 1/4"

05. "VOTE NAS PUTAS... PORQUE NOS FILHOS NÃO DEU CERTO"

06. "NA SUBIDA VOCÊ ME APERTA, NA DESCIDA NÓIS ACERTA"

07. "ENQUANTO NÃO ENCONTRO A MULHER CERTA ME DIVIRTO COM AS ERRADAS"

08. "NÓIS CAPOTA MAS NÃO BRECA"

09. "CRIANÇA E TAMANCO SÓ SE FAZ COM PAU DURO"

10. "BEBO PARA ESQUECER, SÓ NÃO ME LEMBRO DO QUÊ!"

11. "A CULPA É MINHA E EU COLOCO EM QUEM QUISER"

12. "A MULHER MANDOU ESCOLHER ENTRE ELA E O CAMINHÃO... SINTO FALTA DELA!"

13. "SE VOCÊ ESTIVER SEM CALCINHA, DÊ UMA RISADINHA"

14. "A MATA É VIRGEM PORQUE O VENTO É FRESCO"

15. "QUEM AMA AS ROSAS SUPORTA OS ESPINHOS"

16. "DEUS É JÓIA O RESTO E BIJUTERIA"

17. "NÃO É O TOURO QUE MATA O TOUREIRO, É O TOUREIRO QUE SE DEIXA MATAR"

18. "FELIZ FOI ADÃO, NÃO TEVE SOGRA E NEM CAMINHÃO"

19. "CRIANÇA NO BANCO DA FRENTE DÁ ACIDENTE, ACIDENTE NO BANCO DE TRÁS DA CRIANÇA"

20. "DINHEIRO NÃO TRAZ FELICIDADE. DÊ-ME O SEU E SEJA FELIZ"

21. "DINHEIRO E MULHER BONITA, SÓ VEJO NA MÃO DOS OUTROS"

22. "DIRIGIDO POR MIM, GUIADO POR DEUS"

23. "CASAMENTO COMEÇA EM MOTEL E TERMINA EM PENSÃO"

24."DUAS COISAS GOSTOSAS: UMA EMBREAGEM MACIA E UMA MULHER CARINHOSA"

25. "A CAL É VIRGEM PORQUE SÓ LIDA COM BROCHA"

26. "AMIZADE REMENDADA É IGUAL CAFÉ REQUENTADO"

27. "DIVÓRCIO É IGUAL ENGENHO, SÓ DEVOLVE O BAGAÇO"

28. "MINI-SAIA É QUE NEM CERCA DE ARAME: CERCA, MAS NÃO TIRA A VISTA"

29. "MULHER FEIA E FRETE BARATO, NÃO CARREGO!"

30. "NA SUBIDA DEUS ME AJUDA, NA DESCIDA DEUS ME ACUDA"
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...