Bem vindo!

Tu que és um andarilho virtual na constante busca pelo conhecimento e diversão, celebre a vida conosco! Junte-se à nossa lareira, venha beber uma taça de vinho ou esfriar-se em uma grande caneca de cerveja, faça novos amigos ou solidifique velhas amizades.

"Sem comer e sem beber ninguém se cobre de glória" (provérbio viking).

sábado, 28 de abril de 2012

Playlist: Covers On The Rocks

Obra de Boris Vallejo
Pelo menos metade dos artistas relacionados abaixo, tínhamos por certo que eram os interpretes originais dos respectivos sucessos, mas surpreendentemente o passado fonográfico provou o contrário. Deleitem-se com as melhores regravações da história do rock, e não deixem de conferir a postagem do mesmo tema no Taverna Top Ten.

20 REGRAVAÇÕES FAMOSAS DO ROCK (PLAYLIST)
1. Faith No More - War Pigs [Black Sabbath Cover]
2. Guns N’ Roses - Knockin’ On Heaven’s Door [Bob Dylan Cover]
3. Deep Purple - Hush [Billy Joe Royal Cover]
4. Alien Ant Farm - Smooth Criminal [Michael Jackson Cover]
5. Santana featuring Chris Cornell - Whole Lotta Love [Led Zeppelin Cover]
6. Van Halen - You Really Got Me [The Kinks Cover]
7. Nirvana - Smell Like Teen Spirit [Paul Anka Cover]
8. Guns N’ Roses - Sympathy For The Devil [Rolling Stones Cover]
9. Red Hot Chili Peppers - Higher Ground [Stevie Wonder Cover]
10. Quiet Riot - Cum On Feel The Noize [Slade Cover]
11. Jefferson Airplane - Somebody To Love [The Great Society Cover]
12. Him - Wicked Game [ Chris Isaak Cover]
13. The Wallflowers - Heroes [David Bowie Cover]
14. Eric Clapton - Cocaine [J.J. Cale]
15. The Clash - I Fought The Law [The Crickets Cover]
16. Guns N’ Roses - Live And Let Die [The Beatles Cover]
17. Jimi Hendrix - Hey Joe [The Leaves Cover]
18. Saxon - Ride Like The Wind [Christopher Cross Cover]
19. Lenny Kravitz - American Woman [The Guess Who Cover]
20. Nazareth - Love Hurts [The Everly Brothers Cover]

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Le Trompe-L'Oeil: A Arte da Ilusão

O termo "Trompe-l'oeil" (tromper: enganar; l'oeil: o olho) é uma expressão francesa relativamente moderna (oriunda do período barroco), criada para definir uma técnica artística secular, que tem por objetivo, iludir os olhos de quem a observa.

A arte da ilusão de ótica só ganhou realismo com o domínio da perspectiva e do sombreamento durante a Renascença, mas com o passar dos anos, representar o espaço tridimensional em uma superfície plana tornou-se cada vez mais cultuado entre os diferentes estilos artísticos da história humana: romantismo, realismo, impressionismo, surrealismo, hiper-realismo e arte urbana.

Bom, chega de introdução e vamos para a melhor parte, que é vislumbrar algumas obras contemporâneas desta arte tão enganadora e perfeccionista.

Não tenho como expor todas as maravilhas da moderna Trompe-l'oeil, pois há muito material produzido ao longo de 20 anos, contudo, deixo alguns nomes para seu deleite e pesquisa posterior.
The Crevasse: Obra de Edgard Müller (Irlanda, 2008)
The Canyon: Obra de Kurt Wenner (Chicago, 2011)
Three Worlds: Obra de Julian Beever (inspirada em M.C. Escher)
Siete Punto Uno: Obra de John Pugh (Los Gatos, Califórnia, 2002)
Festival Gastronômico de Bolzano: Obra de Manfred Stader (Itália, 2011))
Crazy River: Obra de Julian Beever
Disaster: Obra de Kurt Wenner (Londres, Inglaterra)
Misterios de la Forma: Obra de Eduardo Relero (2009)
Hortelano: Obra de Eduardo Relero (Murcia, 2010)

terça-feira, 24 de abril de 2012

Frases & Pensamentos Filosóficos

Seria a filosofia fruto do brilhantismo ou oriunda dos devaneios de um excêntrico pensador em seu momento ocioso? Bom, realmente não sei qual sua ideia a respeito do tema, mas sem dúvida a filosofia nasce da indagação do homem ante os mistérios da vida e do universo.

Mesmo sem obter respostas incisivas, a filosofia em si tem o papel de questionar visões e modelos convencionais, fazendo surgir novas perspectivas para velhas perguntas que elucubramos há milênios: “O que somos?”, “Para onde vamos?”, ”Qual nosso propósito aqui?”.

Pesquisei superficialmente algumas frases e pensamentos de grandes representantes do questionamento filosófico, e, como um pródigo discípulo do tema, gostaria de compartilhá-las com os amigos da Taverna do Peregrino.

“Penso, logo existo.” (Descartes)
“Só sei que nada sei.” (Sócrates)
“Tudo é conhecido, não conforme si mesmo, mas de acordo com a capacidade do conhecedor.” (Boécio)
“Se queres prever o futuro, estudas o passado.” (Confúcio)
“Conhecer os outros é inteligência; conhecer a si mesmo é a verdadeira sabedoria.” (Lao-Tsé)
“Muitas coisas impedem o conhecimento, incluindo a obscuridade do tema e a brevidade da vida humana.” (Protágoras)
“O início do pensamento está no desacordo – não apenas com os outros, mas também conosco.” (Eric Hoffer)
“Fiquei magoado, não por me teres mentido, mas por não poder voltar a acreditar-te.” (Nietzsche)
“O que chamamos de aprendizado é só um processo de reminiscência.” (Platão)
“Tudo é composto de água.” (Tales de Mileto)
“Morri como mineral e tornei-me planta, morri como planta e renasci como animal, morri como animal e fui Homem.” (Jalal ad-Din Rumi)
“O caminho acima e o caminho abaixo são um só e o mesmo.” (Heráclito)
“O homem nasce livre e por toda parte encontra-se acorrentado.” (Jean-Jacques Rousseau)
“O ceticismo é o primeiro passo em direção à verdade.” (Denis Diderot)
“A razão é imortal, todo o resto é mortal.” (Pitágoras)
“Toda ação deve-se a uma ou outra das sete causas: acaso, natureza, compulsão, hábito, raciocínio, ira ou apetite.” (Aristóteles)
“A mente é tudo. O que você pensa, você se torna.” (Sidarta Gautama)
“Não existe nada na mente que já não tenha passado pelos sentidos.” (John Locke)
“O que tornou Adão capaz de obedecer as ordens de Deus também o tornou capaz de pecar.” (Santo Agostinho)
“A superstição deixa o mundo inteiro em chamas, a filosofia as extingue.” (Voltaire)
“Em nossos raciocínios a respeito dos fatos, existem todos os graus imagináveis de certeza. Um homem sábio, portanto, ajusta sua crença à evidência.” (David Hume)
“Não há nada bom ou ruim, mas pensar torna-o assim.” (William Shakespeare)
“A razão humana é atormentada por questões que não pode rejeitar, mas também não pode resolver.” (Immanuel Kant)
As ideias dominantes de cada época sempre foram as ideias de sua classe dominante.” (Karl Marx)
"Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada à espada perecerão." (Jesus Cristo)

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Degustação de Vinhos

Não é necessário possuir um conhecimento avançado para ingressar no universo dos sommeliers, bastando ter interesse, o primordial surgirá em pouco tempo.  

Vale dizer que muitos fatores contribuem para a formação das características do vinho, desde o terroir ao armazenamento, geralmente feito em barris de madeira. 


Os degustadores profissionais de vinho dividem sua metodologia em três etapas:

1.   OLHAR: Observe a intensidade de cor do vinho. O vinho tinto poderá ter diferentes cores, sendo rubi, quase roxa, grená e terracota.

2.  CHEIRAR: Gire a taça sobre a mesa para agitar o vinho e com isso liberar seu aroma. Sequencialmente, aspire bem tal fragrância, tentando descrever o que está sentindo, tendo como base os odores de ervas (anis, erva-doce, menta e outros), frutas (principalmente frutas vermelhas), flores, especiarias (canela, cravo-da-índia, pimenta-do-reino e outros), madeira (natural, queimada, carvalho, cedro, esfumaçada e outros), terra (cogumelos, terra úmida, folhas secas, folhas molhadas, trufas, alcatrão e outros), vegetal (tabaco, vagem e pimentão) e animal (couro, esterco, suor e aromas carnosos).

3.  SORVER: Ao bebericar o vinho, aspire um pouco do ar para dentro da boca, agitando o vinho como um bochecho. Retenha-o por pelo menos 10 segundos e tente descrever seu gosto (áspero, aveludado, suave, doce, acre, encorpado, ralo, pleno e asqueroso). Após engolir tente notar por quanto tempo o sabor permanece em sua boca.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Sabe Com Quem Você Está Falando?

Nem sempre a maneira polida de se dirigir à uma pessoa ou autoridade pode ser a mais correta. Pensando nisto, pesquisei as classes mais participativas na sociedade para trazer aos amigos da Taverna do Peregrino, seus respectivos tratamentos. Arrogância? Por favor, não me chame de "você", sou doutor e fiz por merecer!

Alteza ou Sereníssimo Senhor (Príncipes e Duques)
Dom ou "Dominus" (Nobres, Abades, Beneditinos, Trapistas e Chefes da Máfia Italiana)
Doutor "por Excelência" (Advogados)
Doutor (Médicos ou Acadêmicos que concluíram o doutorado)
Excelência (Presidentes, Senadores e Autoridades de Estado)
Excelência Reverendíssima (Arcebispos e Bispos)
Eminência (Cardeal)
Majestade (Reis e Imperadores)
Meritíssimo (Juízes)
Magnificência (Reitores)
Magnífico Reitor (Reitores de Universidade)
Paternidade (Abades e Superiores de Convento)
Reverendíssimo (Padre)
Santidade ou Santíssimo Padre (Papa)
Senhoria (demais autoridades)
Sua (empregado quando nos referimos à pessoa)
Vossa (empregado quando nos dirigimos à pessoa)

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Black Velvet




Este charmoso drinque britânico mescla a delicadeza feminina com o toque animalístico masculino sobre as nádegas de uma mulher. Será que fui demasiadamente romancista, despudorado ou piegas?

Bom, não importa! Que tal combinar o "veludo negro" líquido com uma trilha sonora sensual? Black Velvet, de Alannah Myles.






Rendimento: 01 pessoa

Ingredientes
  • ½ parte de cerveja Guinners (na ausência, utilize outra cerveja preta desde que não seja doce)
  • ½ parte de champagne brut, gelada

Acessório
  • 1 copo flûte

Modo de Preparo
  1. Em um copo flûte, previamente gelado, coloque os ingredientes e sirva imediatamente.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Pörkölt

Já que a matéria anterior descreve a origem e os costumes ciganos, resolvi compartilhar uma receita tipicamente húngara, que inclusive é consumida pela famosa casta nômade.

É possível afirmar que o Pörkölt é o irmão gêmeo do Gulásh (também grafado Gulyás ou Goulash), uma espécie de guisado de carne bem encorpado, condimentado e saboroso, que caí muito bem com uma garrafa de Cabernet Sauvignon ou Pinotage.


Rendimento: 06-08 pessoas

Ingredientes
  • 1 kg de músculo bovino ou lombo de porco
  • 02 colheres (sopa) de banha de porco
  • 05 cebolas médias picadas
  • 02 pimentões vermelhos fatiados finamente
  • 01 pimentão verde fatiado finamente
  • 01 colher (sopa) de páprica doce
  • 01 colher (sopa) de páprica picante
  • 01 xícara (chá) de creme de leite fresco
  • Água fervente (o quanto for necessário)
  • Sal a gosto
  • Creme azedo para decoração (bata um pouco de creme de leite fresco com limão e sal)

Modo de Preparo
  1. Limpe a carne e corte-a em cubos. Reserve.
  2. Em uma panela de fundo reforçado ou de ferro, aqueça a banha de porco e refogue as cebolas até ficarem transparentes.
  3. Junte a carne e frite-a até ficar levemente dourada. Adicione as pápricas, mexa bem e, em seguida, despeje um pouco de água fervente até quase cobrir a carne.
  4. Acrescente os pimentões e tempere com sal. Vá adicionando água até que a carne esteja macia, mas cuidado para não deixar o molho muito líquido, deverá ficar levemente espesso.
  5. Regue com o creme de leite fresco, mexa e corrija o sal se necessário. Decore com creme azedo e sirva com fatias de pão.

domingo, 15 de abril de 2012

Vida Cigana

Acampamento de Ciganos por Van Gogh
Desprovidos de pátria e nômades por natureza, os ciganos peregrinam o mundo guardando os mistérios que ecoam de um éon fantasioso.

Trata-se de uma sociedade essencialmente errante, algumas vezes motivada pela diáspora, dando vazão a uma cultura ágrafa, herdada pelo sangue e transmitida oralmente por seus antepassados. 

Separados em três grupos distintos: Romany ou Roma (descendentes de uma antiga classe de guerreiros do Norte da Índia), Calon ou Calé (oriundos da Espanha) e Sinti ou Sinto (oriundos da Europa Central, principalmente da Alemanha), tornaram-se conhecidos por suas indumentárias coloridas com ricos adornos em ouro, por seu misticismo (em grande parte devido à quiromancia) e pelo profundo conhecimento de ervas e plantas medicinais. O curanderismo com ervas é tão levado a sério pelos ciganos, que o cigano curandeiro recebe o nome de Drabengro, enquanto a cigana curandeira recebe o nome de Drabarni.

Para o Gadje (como é chamado o não-cigano), a cozinha cigana reflete o ambiente de um tradicional acampamento, onde se prepara o alimento no fulgor das labaredas de uma fogueira.

A gastronomia cigana é delineada por ingredientes nativos a geografia que a acolheu, mas com presença obrigatória do agridoce, pois o mel e as frutas fazem a vez em diversos pratos, como o Pan de Higos (Bolo de Figos Secos) e a Cazuela de Salmón (Guisado de Salmão).

Lembro-me de um adágio cigano ligado a gastronomia que diz: "Kon khai but, khal peski bakht" (Ele que come muito, come a sua própria sorte)

Como em toda cultura, os ciganos celebram datas que consideram essenciais para preservação de sua identidade, a citar a Patshiv ou La Vierge Noire (A Virgem Negra), comemorada em 24 de Maio por Romas, Sintis e Manouches franceses.

igana do filme "Arrasta-me para o Inferno (Drag Me To Hell)"
Há também a celebração natalina para alguns ciganos, a qual deu origem a outra citação, desta vez de propagação do perdão: "Roma penge tele muken. Roma, kaj save te ulahas rushte, pre Karachonya penge odmuken u aven pale lachhe." (Romas perdoem. Romas, apesar de serem os piores inimigos, perdoem e reconciliem-se durante o Natal.). Pelo jeito o maior grupo da sociedade cigana é conhecido por guardar extremo rancor. Será que daí surgiu a visão hollywoodiana da praga cigana? Eu heim...

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Café com Leite à Moda Sueca

Como já mostrei em outras postagens, a gastronomia pode ser um tanto estranha e surpreendente! Neste vídeo, veremos um estilo de café com leite, o famoso pingadinho, bem diferente do tradicional bebericado aqui no Brasil. Seria uma nova receita oriunda da Suécia? Nem as sofisticadas máquinas italianas de espresso preparam algo do gênero e se a mania pegar muitos namoros acabarão em pancadaria!

video

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Os 10 Melhores Covers do Rock

Obra de Frank Frazetta
Geralmente temos mais afeição por tudo que é original, tal qual a ideia da obra "Quem Mexeu no meu Queijo?", mas há situações que a reprodução torna-se tão boa quanto sua fonte genitora, concedendo uma nova visão ao que já era ótimo.

No universo musical tais homenagens são denominadas “covers”, e dentre este vasto acervo de cópias, ousei selecionar, o que em minha opinião, considero como sendo os 10 melhores covers de rock que o mundo já testemunhou. Claro que alguns terão opiniões divergentes em relação a certas escolhas daqui, mas vale lembrar que tentei documentar os melhores clones com seus respectivos videoclipes, sendo assim, não adiantaria optar por uma música que não pudesse mostrá-la a vocês de maneira audível e visual.

GUNS N' ROSES - LIVE AND LET DIE (THE BEATLES COVER)
video

VAN HALEN - YOU REALLY GOT ME (THE KINKS COVER)
video

THE WALLFLOWERS - HEROES (DAVID BOWIE COVER)
video

FAITH NO MORE - EASY (THE COMMODORES COVER)
video

ALIEN ANT FARM - SMOOTH CRIMINAL (MICHAEL JACKSON COVER)
video

RED HOT CHILI PEPPERS - HIGHER GROUND (STEVIE WONDER COVER)
video

NIRVANA - SMELL LIKE TEEN SPIRIT (PAUL ANKA COVER)
video

HIM - WICKED GAME (CHRIS ISAAK COVER)
video

QUIET RIOT - CUM ON FEEL THE NOIZE (SLADE COVER)
video

SAXON - RIDE LIKE THE WIND (CHRISTOPHER CROSS COVER)
video

domingo, 8 de abril de 2012

Movie Playlist: A Invasão dos Robôs

Blade Runner: Sublime & Poético
Na visão apocalíptica futurística dos escritos de ficção, robôs e androides tornam-se a grande ameaça da sociedade humana. Lembro-me quando ganhei do meu pai meu primeiro best-seller de ficção acerca do tema em questão: “Eu, Robô” (1950), do escritor russo Isaac Asimov. Existem infindáveis formas de exterminar a raça humana, mas nossos amigos de fios e processadores o fazem de maneira fria (metálica) e focada (programada). Nesta movie playlist classifiquei os melhores filmes do gênero, apesar de que muitos deles já foram vistos pela maioria das pessoas, de qualquer forma não deixem de assistir Runaway com Tom Selleck e Westworld com Yul Brynner.

O Exterminador do Futuro: Clássico
10 FILMES DE ROBÔS E ANDROIDES
(MOVIE PLAYLIST)
  
   1. O Exterminador do Futuro (The Terminator) - 1984
   2. O Exterminador do Futuro 2: O Dia do Julgamento Final (Terminator 2: The Judgment Day) - 1991
   3. O Exterminador do Futuro 4: A Salvação (Terminator 4: Salvation) - 2009
   4. Matrix (Matrix) - 1999
   5. Animatrix (The Animatrix) - 2003
   6. Eu, Rôbo (I, Robot) - 2004
   7. Blade Runner, o Caçador de Androides (Blade Runner) - 1982
   8. Westworld, Onde Ninguém Tem Alma (Westworld) - 1973
   9. Runaway, Fora de Controle (Runaway) - 1984
10. Metrópolis (Metropolis) - 1927

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Universo: Um Infinito de Magnitude e Beleza

Muito antes de Eratóstenes (276-195 a.C.) revelar a circunferência da Terra em aproximados 12.713 km, o homem sonha com a possibilidade de descobrir os mistérios que  envolvem o espaço sideral e seus magníficos corpos celestes.

Quem sabe os verdadeiros "filhos das estrelas" querem retornar a condição de viajantes intergalácticos, só que desta vez sem pegar carona em meteoros ou qualquer outro tipo de bólido, mas cruzando a Via Láctea em sofisticadas naves espaciais. Façamos das obras de Júlio Verne, Arthur C. Clark, Asimov, Wells e Gernsback o combustível para a nossa imaginação rumo ao desconhecido. Preparei para os amigos da Taverna do Peregrino uma pequena seleção contendo as mais  belas imagens do terceiro céu e do planeta que chamamos de lar. Agora, esqueça a "sabedoria" popular e aponte (sem medo) seu dedo para as estrelas, tenho absoluta certeza que não surgirão verrugas nele!




terça-feira, 3 de abril de 2012

The Smiths: The Queen Is Dead

Gravado em dezembro de 1985, um considerável atraso ocasionado por impedimentos legais, fez com que o terceiro álbum da renomada banda The Smiths tivesse seu lançamento postergado para junho de 1986.

The Queen Is Dead é fruto de um trabalho primoroso, uma crítica a indústria fonográfica, a Igreja e a monarquia britânica, que por muito tempo trouxe estagnação a sociedade inglesa.

A mensagem em suaves agulhadas veio com os hits "The Queen Is Dead" e "Bigmouth Strikes Again", mas além dos sucessos com teor político, "The Boy with the Thorn in His Side" e "I Know It's Over" marcaram presença na bem sucedida carreira do The Smiths.

video
Sem dúvida a genialidade de Morrisey e de Johnny Marr foram cruciais para tornar esse álbum, imprescindível em qualquer coleção que valorize o alinhado e bom rock'n'roll inglês.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

O Destino das Almas Roqueiras...

domingo, 1 de abril de 2012

1º de Abril: Como Nasceu o Dia da Mentira

Pinocchio: Clássica animação da Disney
Não se deixe enganar pela imagem do Pinóquio nesta postagem, o Dia da Mentira (também chamado de Le Poisson d'Avril ou April Fool's Day) não teve qualquer origem nos encantos de uma varinha de condão, apesar da fábula ser fascinante e a data ser cercada de explicações, tudo leva a crer que a brincadeira surgiu na França do século XVI.

O curioso é que neste período, o Ano Novo conforme conhecemos era festejado em 25 de março, data que marcava a chegada da primavera. A celebração durava uma semana e findava-se em 1º de abril.

Em 1564, após a adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX promulgou em lei que o Ano Novo deveria ser comemorado em 1º de janeiro, algo que causou enorme desconforto em muitos franceses.

Alguns quiseram manter a tradição, só que de uma forma gozadora, enviando presentes esquisitos e convites para festas que não existiam aos conservadores e bajuladores do monarca. E ainda tem pessoas que encaram a data como sendo de origem demoníaca ou malévola, mas como podemos observar, tudo não passou de uma bela pregação de peças, e isto, não é mentira.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...